finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Preocupação com produção faz preço do petróleo bater recorde

Os mercados internacionais iniciam a semana mantendo a preocupação com a alta dos preços do petróleo, que voltaram a ultrapassar nesta manhã seus níveis recordes. Em Londres, o preço do barril do petróleo tipo brent subiu 1,58%, atingindo US$ 46,05 o barril, seu nível mais alto desde que começou a ser negociado no International Petroleum Exchange da capital britânica em 1988.Já o contrato futuro de petróleo com vencimento em novembro negociado no mercado eletrônico de Nova York atingiu o US$ 49,39 durante o funcionamento do mercado asiático, um centavo abaixo do recorde de US$ 49,40 registrado em agosto.Após a abertura dos mercados europeus, os preços cederam um pouco. Às 7h18 (horário de Brasília), o contrato do petróleo tipo brent avançava US$ 0,41 (0,90%), para US$ 45,74 o barril em Londres. O contrato de novembro do cru subia US$ 0,35 (0,72%), para US$ 49,23 o barril.O salto nos preços registrados hoje está sendo atribuído principalmente ao temor de que o restabelecimento da produção no Golfo do México, afetada pela passagem na região do furacão Ivan, poderá demorar mais do que o esperado. Até a sexta-feira passada, a produção norte-americana no Golfo do México estava 28% abaixo dos seu nível normal.Reunião da Opep em dezembroO presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Purnomo Yusigantoro, disse que não há um problema entre a oferta e demanda, e que a produção do cartel é suficiente para abastecer o mercado mundial. Ele reafirmou que a Opep vai aguardar a sua próxima reunião em dezembro, no Cairo, Egito, para tomar qualquer nova decisão relacionada às cotas de produção.

Agencia Estado,

27 de setembro de 2004 | 08h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.