finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Presença de gás no Brasil muda perspectivas para o setor

O diretor de gás e energia da Petrobras, Ildo Sauer, disse hoje que as novas descobertas sobre presença de gás no Brasil muda a perspectiva para a indústria do setor. Ele acredita que a possibilidade de disponibilizar o produto a um custo menor vai permitir desenvolver novos projetos. Sauer apresentou hoje palestra no Primeiro Fórum Brasileiro das Distribuidoras de Gás Natural. Com as recentes descobertas da Petrobras de reservas de gás natural, Sauer disse que é possível pensar em uma nova era para o combustível no Brasil. Ele lembrou que o País tinha 230 bilhões de metros cúbicos entre as reservas da Bacia de Campos e as regiões Norte e Nordeste.As novas descobertasA reserva de 400 bilhões de metros cúbicos de gás na bacia de Santos, somadas às existentes, vão permitir formar a base de sustentação econômica para garantir a nova cadeia produtiva do gás. Sauer lembrou que a Petrobras, em seu plano estratégico, prevê demanda de 48 milhões de metros cúbicos por dia em 2007. O estudo foi feito antes que a estatal tivesse conhecimento das reservas de gás em Santos e, por isso, o próximo plano contemplará outra realidade do setor, previu. O consumo médio atual no País é de 29 milhões de metros cúbicos por dia, informou o diretor. Transporte do produtoSauer informou que a Petrobras anunciará em breve um projeto para transportar gás natural liquefeito (GNL) com parceiros privados de São Paulo. Ele explicou que a alternativa do Gás Natural Comprimido (GNC) se justifica para as distâncias até 250 quilômetros. Acima dessa distância, a alternativa é o GNL, onde não houver gasoduto disponível. O diretor de gás e energia da Petrobras observou que o sistema com o GNL representa um precursor do mercado de gás. Depois do desenvolvimento do mercado, são criadas as condições para a chegada de um gasoduto. A previsão para o projeto em São Paulo é transportar entre 380 mil e 400 mil metros cúbicos por dia, informou.

Agencia Estado,

04 de setembro de 2003 | 13h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.