Presidente assina MP que isenta setor do trigo de PIS/Cofins

O presidente Luiz Inácio Lula da Silvaassinou nesta terça-feira a medida provisória que isenta dacobrança de PIS/Cofins a comercialização de trigo, farinha detrigo e do pão francês. O objetivo é atenuar as elevações dos preços dessesprodutos, cujas altas estão afetando a inflação. "Dessa maneira estaremos reduzindo o custo desses produtospara evitar que o preço do pãozinho continue crescendo", disseo ministro da Fazenda, Guido Mantega, após a assinatura da MP. A desoneração deverá valer até o fim do ano e atende a umaantiga reivindicação da indústria do trigo, que atualmente vemenfrentando problemas de fornecimento no seu principalfornecedor, a Argentina, onde a oferta é restrita. Além disso, o setor está lidando com elevados preçosinternacionais da commodity. O Brasil, que importa cerca de 70 por cento do consumoanual estimado em pouco mais de 10 milhões de toneladas, estána entressafra de trigo e só começará a sua colheita emsetembro, quando a oferta interna começará a se normalizar. A alíquota de PIS/Cofins era de 9,25 por cento e, segundoMantega, representantes da cadeia de processamento de trigo secomprometeram com o governo a repassar integralmente para osprodutos a isenção do tributo. Além da redução do imposto, outras medidas destinadas aestimular a importação de trigo e a reduzir o custo dessasoperações foram confirmadas nesta terça-feira. Também foi eliminada até o fim do ano a cobrança de umataxa que incide sobre o frete marítimo (AFRMM-Adicional deFrete para Renovação da Marinha Mercante) nos negócios deimportação de trigo de qualquer origem. A cobrança era de 25por cento sobre o valor do frete. A Argentina, principal fornecedor brasileiro, temrestringido as exportações, buscando garantir a oferta localpara combater a inflação. Recentemente, o país vizinhoautorizou vendas de uma pequena cota de 100 mil toneladas parao Brasil. Apesar da liberação dessa cota, a Argentina colocou tantosempecilhos burocráticos que o negócio praticamente seinviabiliza, segundo informou nesta terça-feira Lawrence Pih,integrante da Associação Brasileira da Indústria de Trigo(Abitrigo) e presidente do Moinho Pacífico, que importa a maiorparte de suas necessidades.(Texto de Roberto Samora)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.