finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Presidente da Airbus se demitiu, diz jornal alemão

O presidente da fabricante européia de aviões Airbus, Christian Streiff, apresentou pedido de demissão e a cúpula da empresa já está em busca de um substituto, diz em sua edição desta segunda-feira o jornal Frankfurter Allgemeine.De acordo com a publicação, Streiff acha que não há "base de confiança" suficiente entre ele e o conselho de acompanhamento do consórcio aeroespacial e de defesa EADS, que controla a Airbus. Por essa razão, apresentou sua demissão na semana passada.O grupo EADS aceitou sua renúncia, acrescenta o Frankfurter Allgemeine, embora ainda não a tenha anunciado oficialmente.Há dias meios de comunicação alemães, franceses e britânicos vêm analisado uma possível saída de Streiff, em conseqüência da crise vivida pela Airbus e de sua queda-de-braço com a direção da EADS.Na última terça-feira, o grupo controlador da Airbus anunciou um novo adiamento de um ano nas entregas do avião A380, o que terá um forte impacto nas contas do grupo europeu. Sem razãoPara o primeiro-ministro francês, Dominique de Villepin, "não há razão alguma" para que Streiff se demita. O primeiro-ministro fez essas declarações ao programa Le Gran Jury, produzido em conjunto pela rede de televisão LCI, pela rádio RTL e pelo jornal Le Figaro, em alusão a notícias de que Streiff já pediu demissão.Villepin disse que Streiff está realizando "um trabalho importante" para "conduzir a empresa ao caminho da recuperação", em referência à crise na qual a Airbus está imersa devido aos adiamentos na entrega dos aviões A380."Queremos dar-lhe (a Streiff) os meios" para tirar a Airbus da crise, destacou Villepin, que frisou que existem conversas com a EADS "para a simplificação do processo de decisões internas, atualmente muito complexo"."Temos que cuidar de duas coisas: de que a Airbus disponha dos meios para se recuperar" e "dos empregos", ressaltou Villepin, após lembrar que o construtor aeronáutico emprega cerca de 50 mil pessoas na França, na Alemanha, no Reino Unido e na Espanha. Batizado de "Power 8", o plano de reestruturação de Airbus prevê uma redução de custos de 2,1 bilhões de euros até 2010.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.