Presidente da BHP quer comércio mais globalizado

O presidente da BHP Billiton, Andrew Mackenzie, pediu que os acordos bilaterais sirvam como um trampolim para mais acordos globais. "Nós temos que garantir que esses acordos alcancem os maiores padrões possíveis", afirmou Mackenzie, que presidirá a força-tarefa comercial do B20, que faz parte do encontro do G20.

AE, Agencia Estado

06 de fevereiro de 2014 | 04h16

A força-tarefa comandada por Mackenzie também deve focar na remoção de barreiras para a cadeia de suprimentos. Segundo ele, melhoras significativas podem ser alcançadas com passos simples, como melhorar os procedimentos de importações e realizar investimentos mais substanciais em áreas como na qualidade da infraestrutura.

"Certamente para uma companhia como a BHP isso é muito importante, porque nós estamos no começo da cadeia comercial. Nosso minério de ferro pode ser vendido para um país fazer aço, e o aço então pode ser vendido para outro país para ser transformado em um bem semiacabado, e ele pode ser finalizado em um terceiro país. Então precisamos de muitos acordos comerciais e seria bom se isso fosse parte de algo mais onipresente e global", disse.

Mackenzie não quis comentar sobre negociações em andamento para acordos de livre-comércio entre a Austrália e países como China e Japão. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaBHP Billitoncomércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.