Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Presidente da Caixa: papel social explica lucro menor

O lucro líquido da Caixa Econômica Federal é o menor entre os grandes bancos brasileiros. Enquanto Banco do Brasil, Bradesco e Itaú apresentaram ganho na casa do bilhão no terceiro trimestre, a Caixa lucrou R$ 62,5 milhões no período. A presidente da Caixa, Maria Fernanda Coelho, afirma que o papel social da instituição explica o resultado menor.Em comunicado à imprensa, Maria Fernanda Coelho classifica o resultado de "adequado" para uma instituição com o perfil do banco. "A Caixa apresenta lucro, trabalha para isso, mas também busca outros objetivos", diz. Os outros objetivos, segundo ela, são pagar benefícios sociais do governo à população, repassar recursos para Estados e municípios e outros compromissos com a sociedade.Maria Fernanda Coelho diz ainda que não é adequado comparar o resultado apresentado pela Caixa com os das instituições privadas. "A Caixa está presente nas localidades de baixa rentabilidade e faz algumas operações sem visar lucro, como é o caso das centenas de operações de repasse de recursos do Orçamento Geral da União." Enquanto a Caixa lucrou R$ 62,5 milhões no trimestre, o BB teve um resultado de R$ 1,4 bilhão. Na comparação com os concorrentes privados, a diferença é ainda maior, já que o Bradesco ganhou R$ 1,9 bilhão e o Itaú, R$ 2,4 bilhões, em igual período.A avaliação de Maria Fernanda é reforçada pelo vice-presidente de Controle e Risco, Marcos Vasconcelos: "A Caixa busca o lucro, mas não queremos entrar na corrida pelos maiores números." Para Vasconcellos, não é motivo de preocupação a queda no lucro líquido. Ele observou que o banco destinou R$ 250 milhões no trimestre e R$ 738 milhões no acumulado do ano como provisão para possíveis pagamentos pela correção das poupanças nos planos econômicos dos últimos anos, principalmente o Bresser e Collor. Clientes do banco nessa época reclamaram na Justiça a remuneração da aplicação financeira nesse período. Diante da expectativa de que o banco tenha de ressarcir os clientes por rentabilidade não paga, o banco tem reservado valores para essa eventual despesa.Outro motivo que reduziu o resultado da Caixa é o aumento de salários em proporção maior que a esperada. Vasconcelos disse que o banco esperava aumento de R$ 132 milhões nas despesas com pessoal pelo reajuste salarial dos empregados. Após greve dos funcionários, porém, o aumento foi maior que o esperado, e a despesa foi R$ 145,5 milhões maior que a previsto.O resultado do banco foi influenciado também pelo início do pagamento de juros pelo reforço de capital feito pelo Tesouro Nacional. Segundo Vasconcelos, a Caixa teve de separar R$ 132 milhões para o pagamento de juros dos R$ 5,2 bilhões que foram usados para a capitalização do banco no início do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.