Presidente da Câmara encerra sessão e votação da MP dos Portos fica para terça

A MP 595 precisa passar pelos plenários da Câmara e Senado até quinta, quando perde a validade

Anne Warth, Daiene Cardoso e Ricardo Brito, da Agênca Estado,

13 de maio de 2013 | 20h36

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), decidiu encerrar a sessão extraordinária convocada para votar a Medida Provisória dos Portos (MP 595). Aberta às 18 horas desta segunda-feira, 13, a sessão ainda não tinha, pouco depois das 20 horas, quórum suficiente para apreciar o texto - era necessária a presença de, pelo menos, 257 parlamentares, mas havia 253.

Alves alegou que havia recebido informações segundo as quais alguns partidos iriam obstruir a votação. Na linguagem regimental, a obstrução se dá quando partidos ou parlamentares tentam impedir a votação de uma proposta com manobras como pedidos de verificação de quórum e de questões de ordem.

Com a decisão, a votação da MP dos Portos ficou para amanhã, às 11 horas, também em sessão extraordinária. A MP 595 tem que passar pelos plenários da Câmara e do Senado até quinta-feira, quando perde validade.

O líder do PT na Câmara, José Guimarães (CE), disse que fará uma força-tarefa para aprovar a matéria amanhã. Neste momento, o presidente da Câmara interveio: "toda esta Casa tem o compromisso de votar a matéria".

Tudo o que sabemos sobre:
mp dos portos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.