Presidente da CE defende padrão para biocombustíveis

Padrão para produção de biocombustíveis deverá barrar estímulo de aumento do preço de alimentos

Efe

23 de abril de 2008 | 15h19

O presidente da Comissão Européia (CE), José Manuel Barroso, disse nesta quarta-feira, 23, no Japão que é necessário estabelecer um padrão para que a produção de biocombustíveis de nova geração não estimule o aumento do preço dos alimentos. "A União Européia (UE) está de acordo com o desenvolvimento da nova geração de biocombustíveis, não com os do passado", afirmou Barroso após a cúpula anual bilateral entre o bloco e o Japão, realizada nesta quarta-feira, 23, em Tóquio. Barroso afirmou que "o verdadeiro problema é a inexistência de padrões comuns para a fabricação de biocombustíveis mais sustentáveis", e reconheceu que isso gerou "más conseqüências para o meio ambiente" em algumas ocasiões. "A UE estabeleceu metas muito concretas de fabricação de biocombustíveis que sejam sustentáveis", assinalou Barroso. O presidente da Comissão acrescentou que os membros da UE estão avaliando a fabricação de biocombustíveis e suas conseqüências sobre o aumento do preço dos alimentos. Em comunicado conjunto, Japão e UE afirmaram estar "profundamente preocupados" com a tendência de alta dos preços dos alimentos e do combustível. A alta dos preços "poderia desacelerar o crescimento da economia global e ter efeitos negativos tanto nos países desenvolvidos como nos que estão em vias de desenvolvimento", afirmam no comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobiocombustíveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.