Presidente da China faz visita oficial à Europa

O presidente da China, Hu Jintao, partiu hoje para uma visita oficial à Europa, durante a qual participará do encontro do G-20, na França, aumentando as esperanças de que o país pode se comprometer a ajudar a conter a crise da dívida no continente. A primeira parada dele será na Áustria, onde assinará vários acordos, incluindo nas áreas de economia e comércio, segundo noticiado pela agência de notícias Xinhua.

AE, Agencia Estado

30 de outubro de 2011 | 09h51

O grupo das 20 maiores economias do mundo se encontrará em Cannes na quinta e sexta-feira, apenas uma semana após os líderes da União Europeia anunciarem um acordo para tentar resolver a crise. Uma das medidas adotadas é a alavancagem da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) em quatro ou cinco vezes, para aproximadamente 1 trilhão de euros. Isso pode ser feito por meio de um veículo de investimento de propósito específico ou mesmo com a ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Mas a China, que tem as maiores reservas externas do mundo, de quase US$ 3,2 trilhões, disse na sexta-feira que quer mais claridade antes de investir no fundo de resgate. A declaração foi dada quando o diretor da EFSF, Klaus Regling, esteve em Pequim, para tentar obter a ajuda dos chineses.

O vice-ministro de Relações Exteriores da China, Cui Tiankai, afirmou que o G-20 deve se focar na crise da dívida soberana "nos países desenvolvidos" e nas crescentes pressões na inflação global. Ele comentou ainda que os membros do grupo deveriam realizar esforços para estabilizar os mercados financeiros e restaurar a confiança do investidor. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EuropacriseChinapresidenteG-20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.