bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Presidente da Cisco deixa carceragem da Polinter

O presidente da Cisco Brasil, Pedro Ripper, deixou a carceragem da Polinter, em Campo Grande, na zona oeste do Rio, vinte minutos depois do fim do prazo da prisão temporária de que foi alvo na Operação Persona, da Polícia Federal. A multinacional americana é investigada como beneficiária de um esquema de sonegação de impostos.Poucos minutos antes da meia-noite de sábado, um grupo de pessoas chegou à Polinter para buscar o executivo. Eles chegaram à carceragem em três carros: um Pajero, um Ômega e um Corola. Uma mulher loura desceu de um dos automóveis e pediu que os policias abrissem o portão da unidade. Os três carros entraram e o portão foi mantido fechado, impedindo que fotógrafos e cinegrafistas registrassem a saída de Ripper.O executivo embarcou no Corola e sentou-se no banco de trás, ao lado de uma mulher morena. Na saída, à 0h20, fotógrafos conseguiram registrar sua passagem, no interior do carro, apesar da película escura nos vidros. Os outros veículos seguiram o Corola.Ripper não foi encontrado em sua casa, em Ipanema, zona sul do Rio. Pelo interfone, uma mulher que se identificou como empregada disse que Ripper e a mulher haviam saído no início da manhã. Ela não soube dizer se o casal havia viajado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.