Presidente da Claro pede desculpas aos clientes

Oi e TIM mandaram mensagens de texto com explicações aos clientes; operadoras terão as vendas suspensas em Estados onde lideram reclamações

EDUARDO RODRIGUES / BRASÍLIA , MARINA GAZZONI, FERNANDO SCHELLER / SÃO PAULO, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2012 | 03h10

Claro, TIM e Oi foram a público ontem se explicar pelas falhas nos serviços, que levaram à suspensão das vendas de novas linhas das empresas nos Estados onde são líderes em reclamação. O presidente da Claro, Carlos Zenteno, chegou a pedir desculpas aos clientes, enquanto a TIM e a Oi mandaram mensagens de texto com esclarecimentos aos usuários. A proibição das vendas é uma determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e vale a partir de segunda-feira.

"Eu queria pedir desculpas aos nossos clientes. A Claro está trabalhando para resolver o problema o mais rápido possível. Estamos priorizando a entrega das informações exigidas pela Anatel para voltarmos à normalidade em menos de 30 dias", afirmou ontem Zenteno, após uma reunião na Anatel.

Ele também disse que a empresa vai antecipar investimentos de R$ 3,5 bilhões já planejados pela companhia para este ano. A empresa terá suas vendas suspensas em três Estados - Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

O empresário Jamil Félix Filho é um dos clientes insatisfeitos com o serviço prestado pela empresa. "O call center é muito ruim. Já liguei dez vezes para eles. Não conseguem resolver meu problema e foram até grosseiros comigo", disse o empresário, que esteve ontem em uma loja física da Claro, em São Paulo. Ele discorda de valores cobrados na conta de telefone e, por isso, solicitou a transferência para um plano mais simples.

Félix também é cliente da TIM e já reclamou da operadora à Anatel. "A ligação é ilimitada, mas cai toda hora. Não dá para depender da empresa", disse.

A resposta da TIM aos clientes veio via mensagem de texto. "Sobre as notícias recentes, informamos que continuamos investindo para garantir a qualidade dos serviços e sua satisfação. Obrigado por ser cliente TIM", disse a empresa. A TIM foi a companhia mais prejudicada pela decisão da Anatel e não poderá comercializar novas linhas em 19 Estados.

A Oi também usou mensagens de texto para se explicar aos clientes. A empresa mandou um comunicado a toda a sua base de clientes para informar que o serviço continua normal e que as vendas serão mantidas na maioria das cidades.

A operadora também publicará campanhas informativas em jornais locais e dará treinamento aos vendedores das lojas nos cinco Estados onde terá as vendas suspensas: Amazonas, Roraima, Amapá, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.