Presidente da Eletrobrás descarta novas privatizações

O presidente da Eletrobrás, José Antonio Muniz Lopes, descartou hoje, em entrevista em Recife, a possibilidade de novas privatizações no setor elétrico. "Hoje todas as empresas que estão sob controle do governo federal assim permanecerão", afirmou ele. "Não existe nenhuma movimentação no sentido de privatizar ativos antigos e os novos projetos já são feitos em parceria com iniciativa privada ou só empresas estatais". Ele lembrou que do grupo Eletrobrás só a Eletrosul foi privatizada, e "nenhuma outra o será". Quanto às distribuidoras, a maioria foi privatizada, mas com relação às que restaram - a de Alagoas (Ceal) e a do Piauí (Cepisa), além das da região Norte - há a orientação presidencial de que não sejam privatizadas. "O governo vem bancando essas empresas, que são tratadas como empresas federalizadas, na maioria das situações porque os mercados exigiram", observou. Às vezes, segundo ele, o governo é criticado por isso, mas defendeu que há situações em que o governo, a sociedade brasileira tem que contribuir para a sua manutenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.