Presidente da Fiesp quer se encontrar com Obama

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, disse hoje que pretende levar a maior missão empresarial para os Estados Unidos em novembro deste ano para ampliar as relações comerciais. Para dar peso político à missão, Skaf tenta organizar uma audiência com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. "Sei que a agenda de qualquer presidente é muito cheia, mas teremos uma resposta ao final de outubro e estou confiante", disse a jornalistas, após reunir-se com diplomatas da União Europeia, na sede da Embaixada da Suécia, em Brasília.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 18h19

O objetivo da missão, de acordo com o presidente da Fiesp, é o de aproveitar "a nova fase do governo norte-americano" para ampliar as relações comerciais entre os dois países. "O Brasil tem que entrar na agenda dos Estados Unidos e os Estados Unidos têm de entrar na agenda brasileira", defendeu.

O empresário ressaltou que a visita a Obama seria apenas "de cortesia" e que provavelmente não aproveitaria a oportunidade para tocar em pontos polêmicos, como a abertura do mercado norte-americano para o etanol brasileiro, o subsídio daquele país aos produtores de algodão e até mesmo a disputa da venda de aviões militares ao Brasil, que está sendo travada também entre Suécia e França. "Vamos saber nos portar", disse ele, salientando, porém, que esta pauta estará na ordem do dia durante os encontros de demais agendas da missão ao país.

Tudo o que sabemos sobre:
empresáriosFiespPaulo SkafObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.