Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Presidente da Firjan discorda de Piva e defende reforma

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, disse hoje que não compartilha da posição da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) em relação à reforma tributária. "Somos a favor da reforma tributária e achamos que ela é um grande avanço", afirmou. ?Em lugar nenhum da proposta do governo está escrito que vai ter aumento da carga tributária". O comentário foi uma resposta às declarações do presidente da Fiesp, Horácio Lafer Piva, dizendo que a proposta de reforma tributária enviada pelo governo ao Congresso Nacional não traz grandes alterações em relação ao atual sistema tributário. Para Piva, a proposta não atende aos interesses da indústria.Gouvêa Vieira explicou que nem tudo que a indústria gostaria está completado na proposta, mas observou também que a realidade do País é complexa e que a emenda por si só já representa avanços. Sobre a carga tributária, disse ainda que "nenhum brasileiro pode imaginar que vai ganhar quebrando o País". ?A reforma tem que ir adiante, ser aprovada rapidamente, mas tem um ponto que está incomodando o Rio de Janeiro, que é uma questão de Justiça: a isonomia na tributação dos derivados de petróleo. É só isso que queremos alterar", disse o presidente da Firjan.

Agencia Estado,

30 de maio de 2003 | 12h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.