Presidente da França busca ampliar debate sobre multa ao BNP

O presidente da França, François Hollande, procurou ampliar a sua luta contra uma possível multa dos Estados Unidos de 10 bilhões de dólares ao banco BNP Paribas antes de uma reunião com Barack Obama na quinta-feira, alertando para "consequências na zona do euro".

Reuters

05 de junho de 2014 | 09h16

Hollande falou a jornalistas depois de uma reunião do G7, em Bruxelas, na noite de quarta-feira, e antes de um jantar com o presidente dos EUA depois das cerimônias na quinta-feira do aniversário de 70 anos do chamado Dia D, dia do desembarque dos aliados na Normandia na Segunda Guerra Mundial.

Ele já disse que vai levantar a questão com Obama a qual tem chamado de multa "desproporcional" para o maior banco listado da França, confirmando que escreveu uma carta à Casa Branca sobre o assunto, em abril, e que discutiram isso por telefone.

Fontes disseram que autoridades dos EUA estão buscando 10 bilhões de dólares por violação de sanções dos EUA via transferências de dinheiro envolvendo países incluindo o Irã, Sudão e Síria.

(Por Yann Guernigou e Julien Ponthus)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSBNPFRANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.