Presidente da Opep prevê petróleo a US$ 78 no longo prazo

Para Chakib Khelil, fortalecimento do dólar e melhora da situação política no Irã podem derrubar preço

Nathália Ferreira, da Agência Estado,

29 de julho de 2008 | 09h25

O presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Chakib Khelil, afirmou nesta terça-feira, 29, que os preços da matéria-prima (commodity) podem cair em cerca de US$ 50 por barril e "se o dólar continuar se fortalecendo e a situação política (envolvendo o Irã) melhorar, então o preço no longo prazo será de cerca de US$ 78 o barril".  Veja também: Preço do petróleo em alta Na segunda, o contrato futuro do petróleo negociado em Nova York fechou cotado a US$ 124,73 o barril; em Londres, a commodity encerrou o dia valendo US$ 125,84 o barril. No início deste mês, o petróleo fechou em nível recorde, a US$ 145,29 o barril em Nova York, e US$ 146,08 o barril em Londres.  Ao falar com repórteres em Jacarta, na Indonésia, ele descreveu os preços atuais como "anormais", acrescentando que o mercado está atualmente bem abastecido. "Há equilíbrio no mercado. Eu diria que os estoques estão em um bom nível e não houve interrupções na demanda", afirmou. Ao ser questionado sobre um corte de produção da Opep, Khelil disse que não espera isso. "Por que eles deveriam cortar a produção?" O presidente da Opep informou que as nações que fazem parte do cartel estão produzindo ao menos 500 mil barris por dia a mais se comparado à produção dos últimos dois a três meses, por conta do aumento de produção na Arábia Saudita.

Mais conteúdo sobre:
PetróleoOpep

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.