finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Presidente da PPSA promete ‘maximizar’ resultados para sócios

Oswaldo Pedrosa tomou posse nesta terça-feira na estatal responsável pela exploração do pré-sal

Anne Warth, da Agência Estado ,

12 de novembro de 2013 | 15h32

BRASÍLIA - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, deu posse nesta terça-feira, 12, à diretoria e a membros do Conselho de Administração da Pré-Sal Petróleo (PPSA). O agora presidente da estatal, Oswaldo Pedrosa, afirmou que "o objetivo da empresa será maximizar os benefícios da exploração do pré-sal para todos os sócios".

Pedrosa explicou que, nos próximos meses, a empresa terá o regimento e o orçamento aprovados. A PPSA terá sede em Brasília, mas o escritório central será no Rio de Janeiro, onde os diretores ficarão lotados.

O contrato para exploração do Campo de Libra, o primeiro da camada pré-sal leiloado no regime de partilha, deve ser assinado no início de dezembro. A PPSA terá 50% dos votos na maior parte das atividades que forem deliberadas pelo consórcio que vai explorar o campo. Caberá também à PPSA a execução das atividades no campo e a contratação de uma empresa responsável pela comercialização da parte do petróleo que caberá à União. Segundo Pedrosa, ainda não foi definido de que forma essa empresa será contratada, mas é possível que seja via licitação.

Durante a cerimônia, o ministro Edison Lobão reafirmou que a PPSA será uma "empresa enxuta, moderna e ocupada por representantes da mais alta competência". O ministro comparou o processo de escolha dos nomes para a empresa à "caça aos valores" feita pelo ex-presidente dos Estados Unidos John Kennedy.

"Ele foi bem-sucedido na caça que fez e, guardadas as devidas proporções, aqui também fizemos isso", afirmou. "Todos os nomes são revestidos de autoridade para exercício dessas funções."

Além do presidente da estatal, tomaram posse hoje os diretores Antonio Claudio Pereira da Silva, para Administração, Controle e Finanças; Edson Yoshihito Nakagawa, para Gestão de Contratos; e Renato Marcos Darros de Matos, para a Diretoria Técnica e de Fiscalização. Assumiram os postos de integrantes do Conselho de Administração da empresa o secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis

Renováveis do Ministério de Minas e Energia, Marco Antonio Martins Almeida, que presidirá o colegiado; a diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard; e o ministro de Portos, Antonio Henrique Pinheiro Silveira.

Lobão aproveitou a presença de Magda para fazer uma brincadeira sobre o bônus de assinatura do Campo de Libra, de R$ 15 bilhões. Segundo ele, Magda será uma das pessoas mais ricas do País durante o período que os recursos estiverem com a ANP. Ele destacou, porém, que o Tesouro Nacional precisa desse dinheiro com "certa urgência".

Tudo o que sabemos sobre:
pre sal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.