Presidente da Sanyo renuncia após descoberta de fraude

Tomoyo Nonaka, presidente do fabricante japonês de produtos eletrônicos Sanyo Electric, renunciou nesta segunda-feira, 19, porsupostas diferenças com outros executivos em conseqüência da fraudecontábil descoberta na companhia, segundo a agência japonesa denotícias Kyodo.As autoridades da Bolsa de Valores do Japão abriram recentementeuma investigação envolvendo a Sanyo Electric por supostafalsificação de seus resultados em 2003 e 2004 que elevaram o preçode suas ações.Nonaka, jornalista que se tornou presidente da Sanyo em junho de2005, renunciou por razões pessoais, segundo um comunicado daempresa, mas a Kyodo indica que houve fortes diferenças nadiretoria da empresa pelo tratamento do escândalo contábil.A Sanyo deixou de incluir 190 bilhões ienes (US$ 1,583 bilhão) emperdas não consolidadas em títulos de suas filiais entre 2003 e2004, segundo fontes citadas pela agência.Do total de perdas daquele ano, a Sanyo declarou como passivoapenas 50 bilhões ienes (US$ 416 milhões), o que evitou a declaração de números vermelhos em 2004.Naquele ano, a Sanyo declarou um lucro líquido não consolidado de4,4 bilhões ienes (US$ 36 milhões) e distribuiu dividendos a seusacionistas no valor de 6 ienes por ação.Conseqüentemente, as ações da Sanyo subiram de 320 ienes para 600 ienes no fim do ano fiscal de 2004, que termina em março de 2005.No mês passado, a Sanyo informou que estuda a correção de seusrelatórios de lucro correspondentes aos quatro anos anteriores a2004, a fim de melhorar sua imagem deteriorada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.