Presidente da Toyota pede desculpas por recall

O presidente da Toyota visitou revendedores em Tokyo neste sábado e pediu desculpas pelos problemas que levaram a maior fabricante de carros do mundo a pedir recall de mais de 8,5 milhões de veículos. Akio Toyoda, neto do fundador da companhia, reconheceu pessoalmente, a pelo menos um cliente cujo carro passou por recall, que a empresa "causou problemas".

(AE-AP), Agencia Estado

13 de fevereiro de 2010 | 15h35

Toyoda também quis saber dos revendedores em Musahino se o processo de recall está sendo muito lento e ofereceu apoio. A mídia local disse que o aparecimento de Toyoda é uma tentativa de mostrar que a companhia está atenta ao problema do recall.

O principal executivo da Toyota vem sendo criticado pela empresa por ter sido lendo em responder ao problema do recall, que sujou o imagem de qualidade e segurança da empresa. Toyoda se manteve afastado durante as primeiras chamadas de recall no começo do ano, mas recentemente tem se mostrado mais presente.

A Toyota vem repetidamente se desculpando e se dedicando a reconquistar a confiança dos consumidores. A empresa montou um comitê especial com o foco na qualidade e em planos para descobrir problemas com veículos mesmo antes de eles serem legalmente requeridos.

O Congresso dos Estados Unidos têm audiências marcadas - nos dias 24 e 25 de fevereiro e 2 de março - para discutir a questão do recall da Toyota. Dirigentes da empresa devem visitar os EUA no começo do próximo mês, embora a companhia tenha dito que nada foi decidido sobre se comparecerá a alguma das audiências marcadas no Congresso norte-americano.

Tudo o que sabemos sobre:
Toyota, recall

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.