Presidente da Vale reconhece que Belo Monte é um projeto controverso

Murilo Ferreira diz que a mineradora começou a participar da obra depois de ela já ter sido iniciada e afirma que a empresa colaborará para a melhoria dos padrões da construção 

Daniela Amorim, da Agência Estado,

18 de junho de 2012 | 11h23

RIO - O presidente da Vale, Murilo Ferreira, reconheceu que a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará, é um projeto cercado por controvérsia, mas afirma que a mineradora contribuirá para melhorar os padrões do empreendimento. "Eu sei que existe uma grande controvérsia, especialmente a respeito da nossa participação no projeto Belo Monte, mas repito o que tenho dito. Entramos depois de o projeto estar instalado. E nós acreditamos que a Vale, com o conhecimento que tem e com a boa vontade dos seus técnicos, vai colaborar intensamente para a melhoria de todos os padrões que poderiam ser observados naquele investimento", afirmou Murilo Ferreira.

O executivo participou nesta segunda-feira, 18, do lançamento de um prêmio patrocinado pela mineradora, em parceria com a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), para premiar pesquisas e soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável, no Jardim Botânico, no Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
Belo MonteVale

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.