Kai Pfalffenbach/Reuters
Kai Pfalffenbach/Reuters

Presidente do Banco Central Europeu defende luta contra inflação baixa

A inflação nas economias avançadas continua bem abaixo da meta que grandes bancos centrais normalmente buscam

Dow Jones Newswires

04 Fevereiro 2016 | 10h25

FRANKFURT - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, fez hoje uma enfática defesa da manutenção da luta contra a inflação baixa, apesar de forças que vêm freando a elevação dos preços.

Embora haja, no momento, forças na economia global que "conspiram" para manter a inflação baixa, não será sempre assim, afirmou Draghi, que discursou durante conferência do Bundesbank (o banco central da Alemanha), em Frankfurt.

"Essas forças podem levar a inflação a voltar mais lentamente para nosso objetivo. Mas não há motivo para que levem a uma taxa de inflação permanentemente baixa", disse Draghi.

Os comentários de Draghi vêm num momento em que a inflação nas economias avançadas continua bem abaixo da meta que grandes bancos centrais normalmente buscam, gerando argumentos de que as autoridades monetárias talvez devessem aceitar a inflação baixa como uma condição normal.

A meta de inflação do BCE é de taxa ligeiramente inferior a 2%.

Draghi afirmou também que "mesmo enfrentando choques globais prolongados, ainda é a política monetária que determina a estabilidade dos preço nos médio prazo".

Ainda no discurso, Draghi disse que se o BCE precisar expandir ainda mais sua política de relaxamento monetário, o risco de efeitos colaterais não será um obstáculo.

Há duas semanas, Draghi deu fortes sinais de que o BCE considera adotar novas medidas de estímulo em sua próxima reunião de política monetária, em 10 de março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.