GABRIELA BILÓ/ESTADÃO
GABRIELA BILÓ/ESTADÃO

coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Presidente do BC acredita em crescimento moderado e inflação dentro da meta em 2018

No entanto, Ilan Goldfajn ressalta que cenário internacional e ausência de reformas podem afetar o equilíbrio da economia

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2018 | 19h20

BRASÍLIA - O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou nesta segunda-feira, 29, durante evento em São Paulo, que a perspectiva para o Brasil em 2018 é de "crescimento moderado da economia, com inflação em direção às metas". "Mas há riscos", acrescentou.

De acordo com Goldfajn, o cenário internacional "encontra-se benigno, mas não podemos contar com essa situação perpetuamente". Em sua fala, Goldfajn também voltou a defender a continuidade de ajustes e reformas, em especial a da Previdência, como "fundamental para o equilíbrio da economia, com consequências favoráveis para a desinflação, para a queda da taxa de juros estruturais e para a recuperação sustentável da economia brasileira". Este comentário retoma uma ideia contida nas comunicações mais recentes do Banco Central. 

Em sua apresentação, Goldfajn também reforçou a intenção do BC de reduzir o custo do crédito. E repetiu que o cenário para a política monetária em 2018 traz riscos em ambas as direções: primeiro, quanto aos efeitos secundários dos choques favoráveis de preços e da inércia, que poderiam produzir inflação abaixo do esperado; segundo, quanto à frustração de expectativas quanto ao andamento das reformas, que poderia elevar a trajetória da inflação.   

++ Bolsa fecha em queda e dólar sobe para R$ 3,16

O presidente do BC afirmou ainda que houve "avanços significativos" na Agenda BC+, de reformas estruturais, e lembrou que há ações ainda em andamento. Em sua apresentação, ele listou uma série de medidas tomadas e em andamento no âmbito da agenda. No pilar "Legislação Mais Moderna", lembrou que um dos objetivos do BC é revisar a relação da instituição com o Tesouro Nacional. Atualmente, há projetos em tramitação no Congresso que tratam justamente desta relação. 

Goldfajn proferiu palestra no Centro de Debate de Políticas Públicas (CDPP), em São Paulo. O evento foi fechado à imprensa. A íntegra da fala do presidente do BC foi publicada na internet e está disponível neste link.

Tudo o que sabemos sobre:
Ilan GoldfajnBanco Central do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.