Presidente do BC britânico diz que fraqueza da zona do euro não ditará política monetária

Presidente do BC britânico diz que fraqueza da zona do euro não ditará política monetária

Segundo Mark Carney, a recuperação da Grã-Bretanha deveu-se principalmente a fatores domésticos

REUTERS

13 de outubro de 2014 | 07h54

A fraqueza da zona do euro é apenas um fator que ajuda a determinar quando o banco central britânico elevará a taxa de juros, afirmou o presidente do BC britânico, Mark Carney, em entrevista divulgada nesta segunda-feira pelo canal norte-americano CNN.

Carney disse à CNN que a fraqueza na zona do euro e em outros lugares foi um importante tema de discussão nas reuniões do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Washington, mas que a recuperação da Grã-Bretanha deveu-se principalmente a fatores domésticos.

"A única dificuldade que é provocada pela Europa é que ela fornece um peso adicional ao crescimento. Mas isso não dita a política monetária do Banco da Inglaterra", disse ele.

Carney acrescentou que o BC já projetou que a rápida recuperação britânica irá desacelerar ligeiramente até o final de 2014, e continuará a observar de perto as pressões inflacionárias domésticas que podem surgir do mercado de trabalho.

Carney disse ainda em outra entrevista à CNBC que a demanda global mais fraca está produzindo um "ambiente inflacionário global bastante benigno e isso é algo que certamente levamos em consideração".

(Reportagem de David Milliken)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROINGLATERRABC*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.