Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Presidente do BC da Suíça defende novo sistema monetário global

Philipp Hildebrand disse que o FMI teria um papel chave em um novo sistema monetário global, atuando como um árbitro neutro, mas também com poderes para impor sanções a países

Renato Martins, da Agência Estado,

16 de dezembro de 2010 | 16h11

O presidente do Banco Nacional da Suíça, Philipp Hildebrand, exortou os governos de todo o mundo a cooperarem na criação de um novo sistema global de câmbio, baseado menos no autointeresse e mais na economia globalizada. "A questão chave não é se o dólar, uma cesta de moedas ou os Direitos Especiais de Saque do FMI deveriam ter um papel maior. A questão principal é criar um sistema que leve em conta que, em uma economia mundial totalmente integrada, as ações, mesmo das maiores economias, precisam ser dirigidas, e que seja possível sancionar suas ações", disse Hildebrand durante entrevista coletiva.

Ele acrescentou que o FMI teria um papel chave em um novo sistema monetário global, atuando como um árbitro neutro, mas também com poderes para impor sanções a países, caso necessário.

"As condições atuais não são do interesse da economia global", disse Hildebrand. Suas declarações ecoam as do presidente da França, Nicolas Sarkozy, que no começo da semana propôs que o G-20 e os países emergentes elaborem normas para disciplinar fluxos de capital que possam prejudicar as políticas monetárias dos países; ele também sugeriu que os Direitos Especiais de Saque do FMI tenham um papel maior, de modo a tornar o sistema monetário global menos dependente do dólar. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.