Presidente do BC do Chile pede demissão

O presidente do Banco Central do Chile, Carlos Massad, apresentou sua demissão, na noite desta segunda-feira, ao presidente chileno Ricardo Lagos. A informação foi divulgada por fontes do Palácio presidencial de La Moneda, segundo a imprensa chilena. Massad pediu para deixar o posto, no qual teria mandato até 2007, em meio a um escândalo sobre informação privilegiada que teria sido concedida pela autoridade monetária ao conglomerado financeiro Iverlink.A história surgiu em janeiro e envolve o nome de outros integrantes do governo do socialista Ricardo Lagos, preocupadíssimo com a hipótese de que a imagem de sua administração seja manchada por casos de corrupção.País de 15 milhões de habitantes, encravado em meio aos Andes, governado durante mais de uma década pelo general aposentado Augusto Pinochet, o Chile é um país onde seus moradores têm pavor de serem acusados de terem agido fora da lei. Ali, costuma-se dizer que casos assim ocorrem nos países vizinhos, mas não no seu próprio país. Fato é que o governo começou a investigar, no início de março, o desvio de mais de US$ 100 milhões de uma companhia estatal para o grupo financeiro. Uma operação não autorizada que envolve ainda os que apostaram seus investimentos no grupo. Ainda não se sabe como essa história vai terminar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.