Presidente do BC do Japão diz que está pronto para aumentar estímulos contra deflação

O presidente do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda, ressaltou nesta terça-feira a disponibilidade do banco central de expandir ainda mais os estímulos para cumprir sua meta de inflação.

REUTERS

25 de novembro de 2014 | 07h45

Em discurso para líderes empresariais, Kuroda manteve-se firme diante das críticas de que a flexibilização monetária inesperada do mês passado acelerou as quedas indesejadas na moeda, dizendo que o BC "continuará tomando medidas" para vencer a deflação.

Mas nem todos dos nove membros do conselho dividem o otimismo de Kuroda de que os benefícios de mais estímulo superam os custos, mostrou a ata da reunião do BC no mês passado, sugerindo que o presidente do banco central pode ter dificuldades para avançar com mais flexibilização.

"Para alcançar o objetivo da estabilidade dos preços, o Banco do Japão tem agido e continuará a fazê-lo", disse ele a líderes empresariais em Nagoia.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROJAPAOBC*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.