Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Presidente do BC participa de 'bolão' e aposta em vitória de Lira por 315 votos

Roberto Campos Neto esteve na casa do ministro das Comunicações, Fabio Faria, no domingo, para tratar da candidatura do governista Arthur Lira

Camila Turtelli e Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2021 | 14h27
Atualizado 01 de fevereiro de 2021 | 15h46

BRASÍLIA - Na véspera da eleição para o comando da Câmara dos Deputados, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, esteve na noite de domingo, 31, na casa do ministro das Comunicações, Fabio Faria, para tratar da candidatura do governista Arthur Lira (PP-AL) para a presidência da Casa. O compromisso não constou na agenda oficial do presidente do BC, como determina a lei.

Estavam presentes no encontro, segundo fontes ouvidas pelo Estadão/Broadcast, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner do Rosário. O presidente do Progressistas, Ciro Nogueira, também esteve na reunião.  

O grupo do jantar resolveu fazer um bolão sobre quantos votos Lira deve receber na noite desta segunda-feira, 1º, na eleição que irá decidir quem será o presidente da Câmara pelos próximos dois anos.  

Todos acreditam que o líder do Centrão ganhará em primeiro turno. Nogueira foi o mais otimista e apostou em 331 votos. Rosário foi um pouco abaixo, com 325. Tarcísio citou 312 votos e Faria, 302. O presidente do BC apontou em 315 votos.

A aposta valendo R$ 200 foi feita um pouco depois de o DEM anunciar seu desembarque da campanha de Baleia Rossi (MDB-SP). O partido de ACM Neto decidiu se manter neutro na disputa.

O jantar de Campos Neto na casa de Fabio Faria não apareceu em nenhum momento da agenda oficial do presidente do BC, a despeito de a publicidade de compromissos ser obrigatória para as autoridades do governo. A reportagem questionou o próprio Campos Neto e o BC a respeito do jantar e sobre o motivo para que o compromisso não fosse informado na agenda oficial de Campos Neto. Campos Neto não respondeu à reportagem. A assessoria de imprensa do BC afirmou que não vai comentar. Tarcísio de Freitas também não quis se manifestar.

Na tarde desta segunda-feira, em publicação no Twitter, o ministro Fabio Faria negou que tenha havido apostas no jantar.

Durante a campanha, Lira fez encontros com representantes do mercado financeiro e é a aposta da equipe econômica para destravar a agenda liberal de Paulo Guedes. Campos Neto também conta com a vitória do candidato apoiado pelo Palácio do Planalto para aprovar na Câmara o projeto de autonomia formal do BC, com mandatos estáveis e requisitos para nomeação do presidente e de diretores do BC. O texto já recebeu aval dos senadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.