Sérgio Moraes/Reuters
Sérgio Moraes/Reuters

Presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos pede demissão

Executiva, que alegou motivos pessoais para deixar o cargo, era alvo de fogo amigo no governo; diretor de operações assume interinamente

O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2017 | 16h15

A presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, pediu demissão do banco de fomento nesta sexta-feira, 26. A executiva será sucedida interinamente pelo diretor de operações Ricardo Ramos, funcionário de carreira da instituição. Maria Silvia alegou motivos pessoais para deixar o cargo. Em comunicado, ela diz que deixa o posto "com orgulho de ter feito parte da história da instituição". A executiva assumiu o cargo em junho do ano passado e era alvo de fogo amigo no governo.

Em nota, o presidente Michel Temer manifestou profundo agradecimento à executiva e afirmou que Maria Silvia presidiu o banco "de forma honesta, competente e séria". Em meios às críticas nos bastidores da classe empresarial de que a executiva estava fazendo uma gestão dura no banco, ampliando a dificuldade de acesso ao crédito, a nota ressalta que o trabalho de Maria Silvia "honrou o governo e moralizou um setor estratégico para o País". "Despolitizando a relação com o setor empresarial e elegendo critérios profissionais e técnicos para a escolha de projetos a serem contemplados com financiamentos oriundos de recursos públicos", afirma. "Deixará como legado um modelo a ser seguido em toda máquina pública", completa.

Maria Silvia enfrenta ‘fogo amigo’ no governo

Temer esteve com Maria Silvia hoje, às 14h30, numa reunião que foi incluída posteriormente em sua agenda. Logo após, o BNDES divulgou um comunicado oficial informando sobre a saída da executiva. O diretor de operações indiretas, Ricardo Ramos, responderá interinamente pela presidência do banco. Ramos é funcionário de carreira da instituição de fomento.

 

 

Maria Silvia deixa o BNDES em meio a uma crise deflagrada pela Operação Bullish da Polícia Federal. A investigação apura fraudes e irregularidades em aportes concedidos pelo banco de fomento por meio de sua subsidiária, BNDESPar, à JBS por meio do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. A PF suspeita que o ex-ministro tenha sido um dos mentores e organizador, por meio de sua empresa de consultoria, da transformação do frigorífico na maior empresa de carnes do mundo. Delações de executivos da JBS foram divulgadas na semana passada e são motivo de uma crise política envolvendo o próprio presidente Michel Temer.

 

 

Funcionários do BNDES rebatem acusação de fraude

Por conta da Operação Bullish, diversos funcionários do BNDES foram sofreram condução coercitiva, prática criticada dentro da instituição. Em entrevista à coluna Direto da Fonte, de Sonia Racy, logo após a operação, Maria Silvia defendeu funcionários do banco: "É do interesse do seu corpo funcional e da atual diretoria cooperar ostensivamente para saber se o banco foi usado por terceiros, pois seus empregados cumpriram seu papel de forma proba"./COM CARLA ARAÚJO E TÂNIA MONTEIRO

Confira na íntegra o comunicado de Maria Silvia:

"Prezados benedenses,

Nesta sexta-feira, 26 de maio, informei pessoalmente ao presidente Michel Temer a minha decisão de deixar a presidência do BNDES.

Todos os diretores permanecem no cargo e o diretor Ricardo Ramos, pertencente ao quadro de carreira do BNDES, responderá interinamente pela presidência do Banco.

Deixo a presidência do BNDES por razões pessoais, com orgulho de ter feito parte da história dessa instituição tão importante para o desenvolvimento do país. Nas duas passagens que tive pelo Banco, como diretora, nos anos 90, e agora, como presidente, vivi experiências desafiadoras e de grande importância para a minha vida profissional e pessoal.

Neste ano à frente da diretoria do BNDES busquei olhar para o futuro, estabelecendo novos modelos de negócios e estratégias para o Banco, sem descuidar do passado e do presente, sempre tendo em mente preservar e fortalecer a instituição e seu corpo funcional.

Desejo boa sorte a todos, esperando que sigam trabalhando para que o BNDES continue sendo o Banco que há 65 anos faz diferença na vida dos brasileiros.

Um grande abraço,

Maria Silvia"

Tudo o que sabemos sobre:
Ricardo Ramos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.