Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Presidente do BofA mostra otimismo sobre exposição a hipotecas

Os acordos relacionados às hipotecas do Bank of America cobrem uma porção significativa das potenciais perdas do banco, mas a companhia ainda tem mais trabalho a fazer, escreveu o presidente-executivo Brian Moynihan em sua carta anual a investidores.

REUTERS

28 de março de 2012 | 14h23

O segundo maior banco dos Estados Unidos tem ficado atrás de seus pares na recuperação da crise financeira por causa das perdas e processos vinculados à aquisição, em 2008, da Countrywide Financial, da área de hipotecas. Em sua carta, Moynihan mostra um tom otimista, listando os principais acordos que o banco alcançou em seu esforço para limitar a dívida relacionada a hipotecas.

"Resolver esta e outras questões vai levar tempo, mas estamos nos direcionando agressivamente sobre este assunto e vamos resolvê-los de acordo com o melhor interesse de nossos investidores --acordando quando apropriado, e contestando-os quando acreditarmos que é o curso correto", Moynihan escreveu.

A carta foi publicada no site do banco nesta quarta-feira como parte dos relatório de 2011 da companhia.

Muitos dos principais acordos ainda precisam ser finalizados. Um acordo de 8,5 bilhões de dólares com grandes investidores que compraram títulos lastreados em hipotecas da Countrywide precisa de aprovação da Justiça, e um acordo de 25 bilhões de dólares com o banco e outros quatro credores firmados com reguladores sobre execução hipotecária também precisa da assinatura de um juiz. (Por Rick Rothacker )

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSBOFAHIPOTECAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.