finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Presidente do Citigroup afasta rumores de venda

Em visita ao Brasil, executivo afirma que demissões anunciadas não incluem o País

Leandro Modé, de O Estado de S. Paulo,

19 de novembro de 2008 | 17h02

O presidente mundial do Citigroup, Vikram Pandit, afirmou nesta quarta-feira, 19, em São Paulo, que o Brasil é um dos países prioritários para o banco. "Vamos crescer nossa operação brasileira e fazê-la mais eficiente", disse. Com essas palavras, ele tenta afastar os rumores de que estaria no País negociando a venda da instituição para algum banco nacional.  "Minha vinda já estava programada. Nos últimos meses, visitei nossas operações mais importantes no mundo", disse. Ele chegou ontem ao Brasil e volta para os Estados Unidos hoje mesmo.  Pandit assumiu o comando do Citigroup em dezembro do ano passado, em substituição a Charles Prince, que saiu em conseqüência das pesadas perdas no mercado de hipotecas de alto risco dos EUA (subprime). O banco anunciou nesta semana que demitirá 52 mil funcionários no mundo todo ao longo de 2009.O Brasil, segundo o executivo, não está incluído nesse programa.

Tudo o que sabemos sobre:
Citigroupvendacrisedemissões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.