Presidente do Fed diz que argumento para alta de juros se fortaleceu nos últimos meses

coluna

Fernanda Camargo: O insustentável custo de investir desconhecendo fatores ambientais

Presidente do Fed diz que argumento para alta de juros se fortaleceu nos últimos meses

Fala de Yellen deixa aberta a possibilidade de o Fed voltar a elevar juros na reunião de 20 e 21 de setembro

Dow Jones Newswires

26 de agosto de 2016 | 11h48

Jackson Hole, EUA - A presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, sinalizou nesta sexta-feira, 26, crescente convicção de que o banco central dos EUA elevará os juros de curto prazo nas próximas semanas ou meses.

"Diante da continuidade do sólido desempenho do mercado de trabalho e de nossa perspectiva para a atividade econômica e inflação, eu acho que o argumento a favor de um aumento da taxa dos fed funds se fortaleceu nos últimos meses", disse Yellen, em notas preparadas para um discurso durante o simpósio anual do Fed em Jackson Hole ,Wyoming.

A fala de Yellen deixa aberta a possibilidade de o Fed voltar a elevar juros na reunião de 20 e 21 de setembro, mas a comandante do BC norte-americano voltou a deixar claro que a perspectiva da política monetária depende de dados econômicos futuros.

"Nossas decisões também dependem do grau em que os próximos dados continuem a confirmar a perspectiva (do Fed)", disse Yellen. Mais do que isso, a decisão do Fed parece depender do próximo relatório de emprego dos EUA, que será divulgado em 2 de setembro.

Se mantiver os juros inalterados em setembro, o Fed terá outras duas reuniões este ano, uma marcada para novembro, pouco antes da eleição presidencial nos EUA, e outra prevista para dezembro. Os comentários de Yellen sugerem que se o ajuste não vier no próximo mês, poderá ocorrer em alguma das duas últimas reuniões de 2016.

Yellen também afirmou que suas preocupações se dissiparam. "Embora o crescimento econômico não tenha sido rápido, tem sido suficiente para gerar mais melhorias no mercado de trabalho", disse Yellen. Medidas mais abrangentes do mercado de trabalho estão melhorando, embora a taxa de desemprego tenha ficado constante na maior parte do ano, perto de 5%, acrescentou.

A líder do Fed sugeriu que as previsões internas para as perspectivas têm ficado constantes desde as últimas projeções para crescimento, desemprego e inflação. A evolução destas previsões ajuda a orientar as decisões do Fed sobre juros.

"O Fed espera crescimento moderado no Produto Interno Bruto real, reforço adicional no mercado de trabalho, e a inflação subindo para 2% ao longo dos próximos anos", disse Yellen. "Com base nesta perspectiva econômica, o Fed continua a antecipar que aumentos graduais na taxa dos fed funds serão apropriados ao longo do tempo."

Tudo o que sabemos sobre:
Janet YellenJacksonPib

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.