Presidente do McDonald´s renuncia

O CEO e presidente do McDonald´s, Charlie Bell, anunciou, ontem à noite, a sua renúncia, para lutar contra um câncer, impingindo mais um golpe na empresa. Bell assumiu os cargos em abril, após a morte súbita de John Cantalupo por causa de um aparente ataque cardíaco fulminante, durante uma convenção internacional de franquias da marca. Um mês depois, Bell, de 44 anos, descobriu um câncer colo-retal e passou por uma cirurgia. Em agosto, ele sofreu outra operação. Em reação ao anúncio de mais uma mudança na direção da companhia, as ações do McDonald´s eram negociadas em baixa de 0,74% no pré-mercado de Wall Street. A saída de Bell foi anunciada após um encontro do conselho, que nomeou dois veteranos para o substituírem. O vice-presidente, Jim Skinner, de 60 anos, assumirá como executivo-chefe da empresa, na qual trabalha desde 1971. Skinner atuou principalmente fora dos EUA e administrou as operações européias de 1977 a 2001. A Presidência e a Chefia de Operações ficarão a cargo de Mike Roberts, de 53 anos, que tinha sido promovido, no primeiro semestre, para gerenciar as operações nos EUA, quando Bell assumiu como CEO. Executivo dinâmico, Bell subiu rapidamente na hierarquia do McDonald´s, empresa na qual ingressou quando ainda era adolescente, em Sydney (Austrália). O comunicado da companhia não ofereceu detalhes sobre as condições de saúde de Bell, que vinha passando por tratamento quimioterápico nos últimos meses e não participou de alguns eventos recentes da companhia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.