Presidente do Morgan Stanley renuncia

O presidente do banco norte-americano Morgan Stanley, Philip Purcell, anunciou nesta segunda-feira que deixará o cargo. Purcell, de 61 anos, diz que se retirará assim que for encontrado um sucessor. A renúncia acontece após informações publicadas pela imprensa de que a diretora do banco, reunida no fim de semana, tinha tomado a decisão de demiti-lo após vários meses de pressões por parte de investidores e ex-executivos."Está claro que, à luz dos contínuos ataques pessoais contra mim, e do nível de atenção negativa sem precedentes que a firma e cada um dos senhores tiveram que suportar, isso é o melhor que posso fazer pelos senhores, pelos nossos clientes e pelos acionistas", diz na carta de demissão.Em uma conferência com analistas, Purcell disse esperar que com a renúncia a atenção dos investidores e acionistas "se volte para o rendimento da empresa e o serviço a seus clientes, em vez de temas secundários". Purcell se incorporou ao Morgan Stanley em 1997, após dirigir a fusão com sua antiga empresa, a Dean Witter, Discover & Co..A pressão contra Purcell aumentou em março quando ele decidiu demitir o presidente da empresa, Stephan Newhouse, e dividir o cargo em dois postos, que foram ocupados por Stephen Crawford e Zoe Cruz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.