Presidente do Parlamento grego deixará cargo temporariamente após acusações

Evangelos Meimarakis foi acusado de envolvimento em esquemas de lavagem de dinheiro 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

24 de setembro de 2012 | 15h58

ATENAS - O presidente do Parlamento da Grécia, Evangelos Meimarakis, disse que deixará o cargo temporariamente até que alegações feitas por um jornal grego no domingo relacionadas a acusações de seu envolvimento em lavagem do dinheiro forem esclarecidas, de acordo com um comunicado emitido por seu gabinete.

O jornal semanal Real News publicou uma reportagem no domingo afirmando que Meimarakis, o ex-ministro da Ordem Pública, Giorgos Voulgarakis, e o ex-ministro dos Transportes, Michalis Liapis, estão sendo investigados pelo Ministério Público e pela Unidade de Crimes Financeiros sobre suposto envolvimento em um caso relativo a evasão de impostos e um acúmulo ilegal de riqueza.

Os acusados, que são ou foram membros do partido conservador Nova Democracia que lidera o governo de coalizão grego, emitiram comunicados separados no domingo, negando que estavam sob investigação e disseram que abrirão procedimentos legais para limpar seus nomes. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.