Presidente do UBS pede demissão após escândalo

O presidente do banco suíço UBS, Oswald Gruebel, renunciou ontem ao cargo após o escândalo provocado por vendas especulativas não autorizadas em mercados futuros, que custaram ao banco US$ 2,3 bilhões. Por enquanto, ele será substituído por Sergio Ermotti, que assume o posto imediatamente. "O conselho de diretores lamenta a decisão de Oswald Gruebel", afirmou o presidente do UBS, Kaspar Villiger, em comunicado ao mercado. "Gruebel acredita que é sua função assumir a responsabilidade pelo incidente na negociação não autorizada." / DOW JONES

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.