Presidente do UBS renuncia após escândalo por fraude

O conselho de administração do UBS aceitou neste sábado a renúncia do presidente-executivo Oswald Gruebel, após o banco suíço apurar perdas de 2,3 bilhões de dólares em transações consideradas ilegais. A instituição indicou Sergio Ermotti para substituir o executivo interinamente.

REUTERS

24 de setembro de 2011 | 09h22

Ermotti, 51 anos, ingressou no UBS em abril, vindo do UniCredit, respondendo pelas regiões da Europa, Oriente Médio e África. O executivo também atuou no Merrill Lynch por 18 anos.

O conselho informou em comunicado que solicitou à administração do banco que acelere a reestruturação da instituição já em andamento "se concentrando em assessoria financeira, mercados de capitais e operações de fluxo de clientes e de soluções".

No último domingo, o banco suíço alegou que um operador ocultou seus acordos de risco ao criar posições de hedge fictícias em sistemas internos.

O UBS chocou os mercados na quinta-feira após anunciar que havia perdido cerca de 2 bilhões de dólares com operações não autorizadas.

(Por Emma Thomasson)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSUBSPRESIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.