Presidente do Wal-Mart no Brasil chefiará rede na Ásia

Dentro da rede varejista Wal-Mart, muitas conversas nos corredores. A maioria dos funcionários só soube ontem, no dia do anúncio, que Vicente Trius, executivo-chefe (CEO) da empresa, estava deixando o cargo para assumir a presidência das operações do Wal-Mart na Ásia. Em seu lugar, aqui no Brasil, ficará Héctor Nuñez, que desde 2006 atua como vice-presidente executivo da empresa - e desde então participava dos testes dos programas de sucessão da empresa."Eu mesmo só fiquei sabendo que poderia ir para Hong Kong na quarta-feira (dia 9)?, conta Trius, rindo. "E na quinta-feira aceitei". O executivo começa suas atividades no posto recém-criado - antes a Ásia se reportava à vice-presidência internacional do Wal-Mart - no dia 1º de fevereiro. "Então, a partir do dia 1º, começa a existir o Wal-Mart Ásia, nem que seja com uma pessoa só?.Trius se muda para Hong Kong após ficar 11 anos como CEO do Wal-Mart no Brasil. Nesse período, fez a rede crescer de cinco para 319 lojas. Com nove bandeiras e 63 mil funcionários no Brasil, o Wal-Mart realizou duas aquisições no País: a rede Bompreço, em 2004, e a rede de varejo do grupo Sonae, em 2005. Atualmente, o faturamento do Wal-Mart está na casa dos R$ 13 bilhões, o que o deixa na terceira posição como maior rede de varejo do País - atrás do Carrefour e do Pão de Açúcar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.