Joedson Alves/EFE
Joedson Alves/EFE

Presidente não vai intervir em juros dos bancos, diz porta-voz do governo

Declaração de Otávio Rêgo Barros vem após Bolsonaro pedir a redução dos juros do Banco do Brasil para crédito rural

Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2019 | 19h13

BRASÍLIA - O porta-voz do Planalto, Otávio Rêgo Barros, disse nesta segunda-feira, 29, que o presidente Jair Bolsonaro "não quer" e "não irá intervir" em qualquer aspecto relacionado a política de juros de bancos estatais.

"Obviamente que o presidente não quer e não intervirá em aspectos relacionados a juros nos bancos que estão em tese sob o guarda-chuva do governo", respondeu a jornalistas após ser perguntado sobre o episódio ocorrido em Ribeirão Preto, onde Bolsonaro fez um apelo pela redução dos juros do Banco do Brasil para o fomento ao crédito rural.

A declaração foi dirigida ao presidente do banco, Rubem Novaes, na abertura da feira Agrishow. "Apelo, Rubem (Novaes), para seu coração e patriotismo, que esses juros caiam um pouco mais", afirmou Bolsonaro. O porta-voz disse ainda que o presidente fez o comentário "num ambiente muito amigável", e que se a fala foi criticada foi uma "falta de oportunidade de evitar a crítica".

"Quando presidente fez esse comentário com presidente do Banco do Brasil foi num ambiente muito amigável", disse Barros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.