Previ mira investimentos em redes de varejo no País

Setor é um dos poucos em que o maior fundo de pensão do Brasil, com patrimônio de R$ 140 bilhões, ainda não investe

Mônica Ciarelli, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2010 | 00h00

A Previ, maior fundo de pensão do País, com um patrimônio de aproximadamente R$ 140 bilhões, decidiu mirar as grandes empresas de varejo, setor que cresceu nos últimos anos na esteira do aumento da renda da população brasileira. Segundo o presidente da fundação, Ricardo Flores, a Previ vem mapeando o setor com intenção de comprar uma participação acionária em empresas de varejo, um dos poucos setores onde a fundação ainda não tem investimentos.

"Esse é um mercado interessante, pujante e que enxergamos boas oportunidades de ganho", afirmou. No ano passado, a entidade ganhou mais fôlego para investimento com a mudança nas regras para os fundos de pensão, que elevou de 50% para 70% o limite das aplicações em renda variável. Antes, a Previ estava desenquadrada e precisava anualmente vender participações acionárias para tentar cumprir um acordo fechado com a Secretaria de Previdência Complementar (SPC), que previa a redução da fatia em renda variável para 50% até 2014.

Alvos. Flores não quis revelar se a entidade já está em negociações com alguma rede, mas adiantou que o alvo não precisa ser uma companhia de capital aberto. Segundo o executivo, o recente aumento do poder aquisitivo da população, especialmente das classes C e D, vem ampliando a lucratividade das companhias de varejo, que dependem basicamente do comportamento do mercado interno.

O presidente da Previ destacou ainda que o crescimento do mercado foi um dos fatores que garantiu ao Brasil uma passagem mais tranquila pelo epicentro da crise financeira internacional deflagrada em setembro de 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.