Previ nega ter recebido proposta de Eike para comprar a Vale

Executivo do fundo afirma que não há interesse em negociar devido às perspectivas que a mineradora tem

Natalia Gómez, enviada especial, Agência Estado

30 de setembro de 2009 | 16h21

A Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, informou nesta quarta-feira, 30, que não recebeu nenhuma proposta do empresário Eike Batista para a compra de participação na mineradora Vale. "Não tem nada de oficial sobre este assunto. Do lado da Previ não houve nenhuma proposta", afirmou o diretor de investimentos da Previ, Fábio de Oliveira Moser, que participou nesta quarta do 30º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão, em Curitiba.

 

O empresário Eike Batista, controlador do grupo EBX, chegou a fazer uma proposta ao Bradesco para a compra da Bradespar, que também participa do controle da mineradora, que foi recusada. Segundo Moser, se a Previ recebesse uma proposta semelhante teria a obrigação de analisar, mas não há interesse em negociar a participação na Vale. "A Previ não tem interesse devido às perspectivas que a mineradora tem", disse. Ele destacou que os fundos de pensão colocaram R$ 4,5 bilhões no aumento de capital realizado pela Vale no ano passado, e lembrou os investimentos de US$ 12 bilhões feitos pela mineradora nos últimos anos.

 

"A maioria deles nem começou. Teria que esperar o mercado voltar, os investimentos começarem a operar para ter ideia do preço da Vale hoje", afirmou. De acordo com o executivo, a Previ não tem "necessidade ou perspectiva" de sair da mineradora. "A Vale para nós não precisa ser vendida", disse. Moser afirmou que não conhece os planos de Eike Batista para a empresa. "Não discuti com ele e não conheço quais são os planos dele para a Vale", disse, mencionando os ativos de mineração da EBX, que poderiam ou não fazer sentido para a Vale.

Tudo o que sabemos sobre:
PreviValeEike Batista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.