finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Previ precisará de prazo maior para enquadramento

O secretário de Previdência Complementar do Ministério da Previdência Social, Adacir Reis, admitiu que a Previ (fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil) poderá precisar de um prazo maior para o enquadramento das suas aplicações às novas regras definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O prazo padrão para o enquadramento é 31 de dezembro de 2005, mas pela nova resolução o CMN poderá aprovar, caso a caso, a extensão do prazo. Segundo Reis, "poucos fundos" precisarão da ampliação do prazo. Antes das mudanças aprovadas hoje pelo CMN, 45 dos 360 fundos de pensão do País estavam desenquadrados. Hoje, o patrimônio dos fundos de pensão somam R$ 208 bilhões. Para Reis, esse volume de recursos impõe um desafio para o governo de aprimorar os mecanismos de controle das aplicações dos fundos de pensão, o que segundo ele está sendo feito pela nova resolução do CMN.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.