André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

'Prévia do PIB' avança em setembro e acumula alta de 0,91% no terceiro trimestre

Índice de Atividade Econômica do Banco Central teve a terceira elevação mensal consecutiva

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2019 | 10h38

BRASÍLIA - Depois de dois trimestres consecutivos de retração, a atividade econômica voltou a crescer no Brasil. Dados divulgados nesta quinta-feira, 14, pelo Banco Central mostram que seu Índice de Atividade (IBC-Br) avançou 0,91% no terceiro trimestre do ano em relação ao segundo semestre. O porcentual já leva em conta ajustes sazonais, o que permite a comparação entre os diferentes períodos.

 

Esse é o primeiro resultado positivo para um trimestre desde o início do governo de Jair Bolsonaro. No primeiro trimestre do ano, a atividade econômica havia recuado 0,46% e, no segundo, havia caído 0,08%.

Conhecido como uma "prévia do BC para o PIB", o IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. Por isso, seus resultados não refletem exatamente o desempenho do PIB brasileiro, que é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com uma defasagem maior.

Os números do IBGE mostraram que, no primeiro trimestre do ano, o PIB apresentou retração de 0,1%. No segundo trimestre, houve alta de 0,4%.  A projeção atual do BC para o PIB em 2019 é de avanço de 0,9%.

O BC informou ainda que o IBC-Br avançou 0,44% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, na terceira elevação mensal consecutiva. O indicador passou de 138,71 pontos para 139,32 pontos. Esse é o maior patamar para o IBC-Br com ajuste desde junho de 2015 (139,85 pontos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.