Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

'Prévia do PIB' tem alta de 0,47% em agosto ante julho

Índice de atividade do BC atinge maior patamar desde junho de 2015; alta acumulada no ano é de 1,28%

Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2018 | 09h35

Após avançar 0,65% em julho (dado já revisado), a economia brasileira voltou a crescer em agosto de 2018. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) teve alta de 0,47% em agosto ante julho, na série com ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira, 17, a instituição.

É o terceiro mês de alta consecutivo do índice. No ano, o IBC-Br acumula elevação de 1,28%. Pela mesma série, o indicador apresenta avanço de 1,50% nos 12 meses encerrados em agosto.

Conhecido como uma "prévia do Banco Central para o PIB", o IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. O índice de atividade calculado pelo BC passou de 139,03 pontos para 139,68 pontos na série dessazonalizada de julho para agosto. Este é o maior patamar para o IBC-Br com ajuste desde junho de 2015 (139,95 pontos).

O resultado do IBC-Br na margem superou a mediana (0,25%) das projeções de analistas do mercado financeiro consultados pelo Broadcast Projeções, que esperavam resultado entre recuo de 0,10% e aumento de 0,90%.

Na comparação entre os meses de agosto de 2018 e agosto de 2017, houve alta de 2,50% na série sem ajustes sazonais. Esta série encerrou com o IBC-Br em 144,11 pontos em agosto, ante 140,59 pontos de agosto do ano passado.

 

O indicador de agosto de 2018 ante o mesmo mês de 2017 também mostrou desempenho acima do apontado pela mediana (2,20%) das previsões de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Broadcast Projeções (1,00% a 3,13% de intervalo). O patamar de 144,11 pontos é o melhor para meses de agosto desde 2014 (148,27 pontos).

A previsão atual do BC para a atividade doméstica em 2018 é de avanço de 1,4%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.