Dida Sampaio / Estadão
Dida Sampaio / Estadão

Previdência deve ser votada nesta terça-feira em 2º turno no Senado

A reforma foi aprovada em primeiro turno no dia 1.º, com um placar de 56 votos favoráveis e 19 contrários

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2019 | 04h00
Atualizado 22 de outubro de 2019 | 08h14

Sem novas mudanças no radar, o Senado se prepara para concluir a reforma da Previdência nesta semana. A votação da proposta em segundo turno no plenário está marcada para esta terça-feira, 22, e pode se alongar até amanhã. O texto que será votado prevê uma economia fiscal de R$ 800 bilhões em dez anos. 

A reforma foi aprovada em primeiro turno no dia 1.º, com um placar de 56 votos favoráveis e 19 contrários. Para o segundo turno, o governo precisa de 49 votos. Desde que a medida chegou ao Senado, os parlamentares retiraram trechos do texto acumulando uma desidratação de R$ 133 bilhões na economia de uma década. Senadores ouvidos pela reportagem afirmam que as mudanças já chegaram ao “limite”. 

“Não acredito mais (em alterações) porque acho que, entre o relatório do Tasso Jereissati (relator no Senado) e a aprovação do primeiro turno, todas as mudanças possíveis foram construídas”, disse o líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM). O Senado manteve no primeiro turno o “coração” da proposta que inclui a fixação de uma idade mínima de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres) para os trabalhadores que vão entrar no mercado assim que a PEC for promulgada. 

Tudo o que sabemos sobre:
Senado Federalreforma previdenciária

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.