DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Previdência: Em reunião de governadores, Caiado afirma que reforma 'desidratada' preocupa

Também no evento, João Doria disse que os governadores podem intensificar forças em prol da reforma se o governo atender aos Estados com socorro fiscal e outras pautas

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2019 | 14h23

Brasília - O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), demonstrou, nesta terça-feira, 23, preocupação com a possibilidade de a reforma da Previdência sair do Congresso apenas com a alteração no tempo de contribuição para aposentadoria. 

"Temos que buscar alternativas para dar sobrevivência aos Estados. O que me preocupa é que a reforma seja de tal maneira desidratada que poderá se resumir apenas na mudança no tempo para aposentadoria e com isso não surtirá nenhum efeito", disse. Ele citou, no entanto, que os parlamentares têm responsabilidade para a aprovação da reforma. 

Caiado participou de reunião com representantes de outros 23 Estados, em Brasília. Eles preparam um pacote de demandas a ser apresentado para o governo federal, o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) na tentativa de impedir agravamento da crise dos Estados. 

João Doria

Também presente no evento, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que os governadores podem intensificar forças em prol da reforma se o governo atender aos Estados com socorro fiscal e outras pautas de interesses dos governadores.

"Não é colocar a forca no governo, não foi falado isso, mas entender que é um momento em que a conjugação de forças dos governadores em prol da reforma da Previdência pode ser colocada em prática havendo também interesse do governo e disposição de atender em tudo que for possível, legítimo e viável os pleitos dos governadores", disse Doria.

O tucano manifestou confiança de que a reforma será aprovada ainda nesta terça, 23, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Ele apontou o que chamou de inexperiência de parlamentares como causa da demora na tramitação da reforma no colegiado.

Reunião

Pontos sugeridos de alteração na reforma devem ser apresentados em reunião marcada pelos governadores com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), no próximo dia 8. 

Os governadores devem apresentar os pontos de mudança e outras pautas de interesse nos Estados, como projetos do chamado pacto federativo.  

Tudo o que sabemos sobre:
Ronaldo Caiadoreforma previdenciária

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.