Previdência facilitará pedido de aposentadoria

Os trabalhadores, cujos dados constarem da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (GFIP), não precisarão, no futuro, comprovar o tempo de contribuição e o valor para requererem a aposentadoria. "O ônus da prova deixará de ser do trabalhador e recairá sobre a Previdência Social", disse o ministro Waldeck Ornélas.É baseado neste cadastro, implantado em janeiro do ano passado, que a Previdência passou a saber quem é o seu segurado. Antes da GFIP, a Previdência só tomava conhecimento de seus segurados no momento em que eles compareciam a um posto para solicitar o benefício. No médio prazo, a implantação da GFIP facilitará a vida dos trabalhadores que solicitam benefícios temporários da Previdência Social, como auxílio-doença e salário maternidade. Para isso, entretanto, a Previdência terá que encaminhar ao Congresso Nacional projeto de lei ordinária para permitir que os dados do antigo Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), referente ao período de julho de 1994 a dezembro de 1998, possam ser considerados na verificação da contribuição previdenciária. Com isso, o trabalhador não terá que apresentar toda a documentação, pois a concessão será automática no próprio posto de benefício.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.