Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

'Previdência pode acabar do dia para a noite', diz propaganda do governo sobre reforma

Para defender a mudança, governo lança uma campanha publicitária em que argumenta que 'hoje vivemos mais anos do que antigamente'  

O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2016 | 19h30

A campanha publicitária que o governo federal preparou para defender a mudança na Previdência defenderá que é necessário "reformar para não acabar". "É muito triste saber que tudo isso (o sistema previdenciário) pode acabar do dia para a noite se não fizermos a reforma da Previdência", cita a peça publicitária que deve ser publicada na mídia impressa a partir desta terça-feira, 6. A propaganda, porém, não detalha quais serão as medidas propostas pelo governo. 

Para defender a mudança, o governo argumenta que "hoje vivemos mais anos do que antigamente".  "O número de aposentados cresce muito mais rapidamente do que o número dos que contribuem para a Previdência. Tem muita gente que vive mais tempo recebendo a aposentadoria que trabalhando", cita a propaganda. "Do jeito que está, a conta não fecha". 

"A Previdência não terá como pagar aposentadorias e outros benefícios por tanto tempo. O rombo na Previdência foi mais de R$ 85 bilhões em 2015. E em 2016, de mais de R$ 140 bilhões. Assim vai faltar dinheiro para nossas aposentadorias, dos nossos filhos e netos", diz. "E nós não podemos deixar que isso aconteça", cita o anúncio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.