Previdência: previsão de déficit no ano cai para R$ 43 bi

O secretário de Previdência Social do governo federal, Helmut Schwarzer, informou hoje que revisou de R$ 43,9 bilhões para R$ 43 bilhões a previsão de déficit esperado para 2008 nas contas da Previdência. A redução, segundo ele, foi feita graças ao aumento da arrecadação que está sendo verificada no início deste ano e à estabilidade nos gastos com benefícios previdenciários. O secretário acrescentou que a trajetória das despesas está surpreendendo até os técnicos do ministério e isso pode levar a uma nova revisão para baixo do déficit ao longo do ano. "Estamos fazendo uma análise detalhada do que está acontecendo com os gastos, particularmente, em relação aos auxílios-doença, para termos certeza de que poderá ser uma tendência, mas já podemos dizer que essa nova projeção do ano tem um viés de baixa", afirmou o secretário. A projeção de R$ 43 bilhões é resultado de uma expectativa de arrecadação de R$ 158 bilhões este ano e expectativa de despesas de R$ 201 bilhões. O resultado do mês de fevereiro, em que a Previdência teve um déficit de pouco mais de R$ 2 bilhões, já tem um impacto, segundo o secretário, do maior controle na concessão de benefícios e de um aumento da arrecadação influenciada pela maior contratação de trabalhadores com carteira assinada. Hoje, o IBGE informou que o mês de fevereiro de 2008 mostrou o mais alto nível de formalização do mercado de trabalho nas seis principais regiões metropolitanas do País desde o início da série histórica do IBGE, em março de 2002. No mês passado, o porcentual de trabalhadores formais no total de ocupados, somando empregados com carteira assinada e funcionários públicos, chegou a 54,6%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.