Previdência quer recursos do pré-sal para aposentadoria rural

O ministro da Previdência Social,Fernando Pimentel, disse nesta quarta-feira que estátrabalhando para que os recursos gerados com a exploração dopetróleo sob a camada pré-sal ajudem, no futuro, a reduzir odéficit da previdência rural. "Continua sendo do Tesouro, mas uma parte dos recursospoderia vir do pré-sal", reivindicou o ministro em entrevista ajornalistas. "Nós estamos trabalhando para que parte dosrecursos do pré-sal vá para a previdência rural", reforçou. Desde a Constituição de 1988, os benefícios rurais deixaramde ser considerados assistenciais e passaram ao status deprevidenciários, subsidiados pelo governo. Até julho, a previdência social urbana registrava umsuperávit de 461 milhões de reais, segundo o Ministério daPrevidência, enquanto a previdência rural tinha uma necessidadede financiamento (déficit) de 2,6 bilhões de reais. "Enquanto a previdência urbana arrecadou até julho 12,8bilhões de reais para pagamento de benefícios de 12,3 bilhõesde reais, a rural arrecadou 426 milhões de reais para pagarbenefícios de 3 bilhões de reais", informou a assessoria doministério. A discussão sobre a destinação dos recursos do petróleo queserá extraído da camada pré-sal, uma faixa que se estende doEspírito Santo a Santa Catarina e que pode conter bilhões debarris de petróleo, está no âmbito de uma comissãointerministerial, que deve apresentar uma proposta aopresidente Luiz Inácio Lula da Silva em setembro. (Reportagem de Natuza Nery)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.