André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

'Previdência saiu da pauta legislativa, mas não da pauta do País, diz Temer

Presidente disse ainda que será indispensável que a reforma aconteça no futuro e destacou que algumas mudanças podem ser feitas por lei

Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2018 | 12h38

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer disse nesta sexta-feira que levou "até o fim" as discussões para a reforma da Previdência, mesmo sem elas terem efeito para o seu governo, e disse que a pauta não foi abandonada e voltará ao centro do debate nas eleições. "A Previdência não saiu da pauta. Saiu da pauta legislativa, mas não saiu da pauta do País", afirmou, destacando que os candidatos serão questionados na campanha sobre a previdência.

Temer disse ainda que será indispensável que a reforma aconteça no futuro e destacou que algumas mudanças na previdência podem ser feitas por lei. "Não dá para fazer idade mínima e nem aquela paridade entre o serviço público e privado, mas alguma coisa pode ser feita por lei", disse.

Temer admitiu que "estava havendo de fato dificuldades para a votação" e que teve que "pesar os valores" e então o governo optou por decretar a intervenção na segurança do Rio. Com o decreto de intervenção, ficou proibido pela Constituição que o Congresso faça mudanças constitucionais, como seria o caso da reforma da Previdência.

+ Temer 'prova' que está vivo e volta a receber aposentadoria

Para o presidente, é "improvável" encerrar a intervenção e votar a previdência ainda este ano, mas ela voltará obrigatoriamente às discussões. "As pessoas hoje sabem que é indispensável a reforma da previdência", opinou

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.